O que é a autenticação 2FA e como a utilizamos diariamente


A autenticação por dois fatores auxilia na segurança ao acessar aplicativos, e-mails, redes sociais e outras contas


O recomendado ao escolher uma senha é que ela seja forte, não tenha relação direta aos seus dados principais e que se diferenciam para diferentes sites. Ainda que esses cuidados sejam tomados, existem alternativas que proporcionam maior segurança para acessar determinados serviços. Um exemplo é a autenticação por dois fatores, uma solução muito interessante quando falamos em termos digitais e de inovação.

 

O termo é popularmente conhecido como 2FA, que vem do inglês "two-factor authentication". A autenticação auxilia na segurança dos dados, pois é solicitada para acessar dados de contas e torna a possibilidade de algum terceiro conseguir esse acesso ainda menor. Essa solução se mescla muito bem com o mercado financeiro digital, já que é mais um “braço” que auxilia na garantia de segurança, propondo uma acessibilidade global de maior confiança para novos aplicativos de bancos digitais, por exemplo.

 

Muitos não percebem, mas a 2FA está presente em diversas operações que realizamos no dia-a-dia. Ao esquecer a senha de um e-mail, você deve responder perguntas de segurança, ao alterar algum dado de algum aplicativo, é solicitado uma autenticação por e-mail e outra por SMS e afins. Isso é uma das vertentes de atuação do 2FA em nosso cotidiano.

 

Em serviços financeiros digitais, a autenticação acontece por tokens que expiram ao atingir o prazo estipulado, geralmente 30 segundos. Sabe aquelas chaves de segurança que começaram a ser incluídas em aplicativos de bancos e serviços de digitais? É aí que o 2FA começou a atuar de maneira mais branda. Uma ferramenta conhecida na hora de gerar códigos é o aplicativo Authy, uma chave de segurança essencial. Através do aplicativo é possível criar uma conta onde seus dados são armazenados de forma criptografada. O 2FA pode ser gerado através do Authy em diversas contas.

 

Essa autenticação é muito preciosa dentro da concepção do mercado financeiro digital, já que foi desenvolvida justamente para entender um problema de confiança muito recorrente no imaginário popular. Muitos aplicativos e soluções usam a forma concreta do 2FA, ou desenvolvem ideias muito semelhantes que propõe a mesma solução final. No fim das contas, quanto mais ferramentas de segurança, usabilidade e confiança surgirem, maior e mais concreto ficará o criptomercado.